segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

capitulo 33


Te amo, mas não quero
Nem te ouvir e nem te olhar
Por isso Deus me livre
Eu tenho medo de voltar

Me fez sofrer demais
Mas te olhando eu fico bobo
Por isso Deus me livre
De encarar você de novo

Te amo, mas vivo a fugir desse amor
Não dá pra ficar cara a cara
Eu quero esquecer
Mas se vejo você
Coração dispara

Por isso não quero
Te ouvir, nem te olhar
Melhor continuar
Como estamos
Não posso voltar
Deus me livre te amar
Mas eu te amo


As caras que Sel fazia eram a melhor parte, segurava a boca, a cabeça, andava de um lado a outro, coçava o rosto, juntava as mãos em prece...
— E agora?
— Agora não sei, mas gostaria muito de esclarecer as coisas com ele.
— Vai com calma, tá?
— Com muita calma, não posso perde-lo novamente, Sel, eu morreria.
— Bem, ao menos agora você sabe o nome dele todo! Caraca! Joseph  Jonas Di Piazzi. Joe ! Isso é muito louco mesmo, parece coisa da Lady Gaga! Gente eu tô chocada que o tal Paulo seja contador do Joe-Joseph, mas foi bom pra eu dizer o que acho disso tudo! Se bem que... Ih!... pensei numa coisa!....Demi,você deu pro seu chefe!...
— Era pra ser piada? Conta de novo que eu prometo rir. — Sel fez beicinho debochado e eu mantive a cara de tédio.
[...]
Sabe quando a gente rola de um lado para o outro ansiosa, porque aquela é a última noite antes das férias? Pois era como estava me sentindo aquela noite. Ansiosa para ver o Joe... ! Droga.
Diferente de ficar duas semanas longe dele sabendo que apesar de distante, era meu, aquela semana tinha sido terrível sem ele, sem suas roupas, a loucura foi tanta que até o perfume dele comprei e borrifei no travesseiro que dormia....Agora, nem sei, estou com a mente dando voltas sem chegar em lugar algum. Não! Agora que cheguei até aqui não vou desistir! Precisava saber o motivo! Saber se em algum momento houve verdade em suas palavras!
Precisava saber!
*
A vida é mesmo uma grande bosta e eu era o vaso sanitário!
Dois dias haviam se passado sem que visse o Joe, a cada dia minha esperança se renovava e aquela dor de não tê-lo visto voltava. Começava a achar que não era assim tão boa coisa estarmos no mesmo prédio......David entrou na minha sala sem bater com uma expressão indecifrável.
— Vamos almoçar!
— Almoçar? Estou de dieta.
— Dieta? Você vai sumir! — David e eu estávamos mais próximos, era um cara bem legal e me tratava com muito respeito, gostava das minhas ideias e estava sempre disponível.
— Preciso perder uns quilos para o carnaval.
— Carnaval? Mas estamos em Setembro.
— Exatamente por isso. Decidi que no próximo voltarei a desfilar.
— Você desfila em escola de samba? — agora ele me olhou diferente... que não estivesse com maus pensamentos, para o bem no nosso relacionamento.
— Sim, não desfilei nos últimos dois anos, mas agora quero novamente.
— Isso é algo diferente, você é tão... — senti que se refreou.
— Tão...
— Séria.
— Séria? Eu? — precisei rir um pouco do jeito dele, eu séria?
Tá, talvez estivesse mesmo me comportando diferente, mas a verdade é que
estava sem chão desde que vi o Joe dando aquela maldita palestra ..
— E então, vamos almoçar? Você pode me contar mais como é essa coisa de escola de samba.
Fiquei tamborilando com a tampa da caneta na mesa, pensando em aceitar...
— Tá bem, mas por favor, me leve a um lugar onde tenha salada verde.
— Conheço um muito agradável, servem uma quiche com salada, muito bom!
— Então tá.
...
David Henrie era um homem muito agradável e muito transparente, em poucos minutos soube que era solteiro e que morava no Arpoador, brasileiro, criado pela mãe até os quinze anos, mas quando começou a ser um adolescente rebelde ela o mandou para viver com o pai, engenheiro, e com a madrasta em Abu Dhabi....... 
_ O motivo que me fez invadir sua sala e praticamente te arrastar para cá foi o relatório que você concluiu na quarta-feira e entregou ao Joseph, ele não alterou nada!
— Nada? Tem certeza?
— Nada! Mandou-me um e-mail hoje, parabenizando a equipe, semana que vem ele deve voltar do Chile... Hmmm então por isso que sumiu... estava no Chile ...............
— ... Precisei abrir o arquivo pra saber do que se tratava, você pegou rápido! Achei que os comentários fossem um teste, mas ele não estava blefando! A ideia dos gráficos foi ótima! Fiquei fascinado!
Mas hein? Fascinado? Esse cara tá flertando comigo...
— Obrigada, David, desculpe não ter lhe mostrado, mas quando fui procura-lo...
— Sim eu saí mais cedo, às quartas estou fazendo um curso de especialização em drawback.
— Ah! Legal! Eu fiz esse curso! Muito bom!
— Estou gostando bastante...
Ele era muito inteligente e simpático também, gostei dele, principalmente pelas piadas, mas precisaria ter um pouco mais de cuidado para não lhe dar falsas esperanças, sempre que possível deixava a aliança à mostra, finalmente ela serviu pra alguma coisa.
Entramos na recepção rindo um bocado, chegava a me envergar com as piadas dele!
E ainda nos recuperando das risadas, passamos pela porta que separava a recepção do salão e demos de cara com o senhor Di Piazzi. E os risos de David foram morrendo aos poucos e os meus desapareceram na hora. Estava ele parado feito um dois de paus, com aquela cara de quem mastigou comida salgada. Me olhou dos pés à cabeça, o cumprimentamos e seguimos adiante. Entramos na sala de David, também uma sala pequena ao lado da minha. Durante o trajeto podia sentir que Joe nos observava.
David abriu o e-mail e dei a volta para lê-lo. Joe foi formal com as palavras, mas deixou registrado sua satisfação em quatro linhas. A porta se abriu sem que se fizesse anunciar. Endireitei minha postura e ele
fez uma cara feia.
— David, marquei uma reunião para o fim do dia, já viu o e-mail?
— Não senhor, estava mostrando à Demetria o....
— Demetria, também enviei um e-mail pra senhora, preciso que resolva algumas coisas, rápido.
— Claro, eu...
Caraca, que mal educado! Fechou, digo, bateu a porta e me deixou falando sozinha!
— Acho que algo deu errado nas negociações. Ele só deveria voltar na segunda-feira...
— Acho que ele não vai com a minha cara, isso sim.
— Não se precipite, ele é estranho mesmo.
— Estranho como?
— Estranho. Sempre de cara amarrada, tenso... acho que é pela namorada... Mas eu não disse isso!
— Sem dúvida que não! É... David, ele... ele tem namorada?
— É difícil dizer se a tem nesse momento, dizem no rádio corredor que eles terminam e voltam com frequência.........
— E... como é que ela é?... Assim... curiosidade...
— Bonita, cabelos escuros,  — hmmm odeio essa descrição! — parece uma modelo, esteve na festa da empresa no fim de ano... — “ parece uma modelo”, que inferno! Será que ela sabia que ele fica se realizando como garoto de programas? Que está com ela e provavelmente com todo o Mundo?
— Enfim!... vamos ver o que ele quer... — desgraçado! “ mulher da vida dele”. Infame!
........
— O quê? — Sentei-me diante do computador e não havia uma só mensagem além do aviso de reunião!
Que palhaçada! Redigi uma mensagem malcriada, enviaria, mas então me lembrei do que a Sel disse, “ com calma”. Ah! Que se foda!
Caro senhor Di Piazzi,
Por alguma razão o e-mail pelo senhor referido, na tarde de hoje, não consta em meus arquivos.
Solicito gentilmente informar a natureza do mesmo e como posso ser útil. Blá, blá, blá e atenciosamente e não sei lá mais o que e enviei.
Foi rápida a sua resposta!
“ Apenas fique quietinha na sua sala.”
Meia dúzia de palavras pra me confundir, ou ele estava me provocando, ou morrendo de ciúmes!
David enviou uma mensagem pelo sistema da empresa “ Edna acabou de me perguntar se estávamos namorando! Estou surpreso!”
Como assim? Enviei-lhe uma resposta “ não entendi. Não podemos almoçar? É isso?”
David retornou com um “ não entendi”.
Saí para escovar os dentes e retocar a maquiagem, na volta fui até Edna e ela disse que o Senhor Di Piazzi perguntou se David e eu estávamos namorando. Política da empresa e não sei mais o que... Que bobão!
Voltei contrariada para a sala, pensando em como ou o que fazer, já que se simplesmente batesse na porta da sala dele, poderia me dispensar sem nem ao menos olhar pra minha cara.
Foi quando tive uma ideia, mas fui atropelada por uma avalanche de coisas para fazer e logo veio a reunião e nos foi imposto algumas outras considerações sobre os anexos dos contratos e apenas isso, nada de mais, não entendi o motivo de tanto salseiro...
Finalmente dispensados, sai antes de todos. Um correio novo enviado por Joseph  J. Di Piazza estava com a sinalização de confidencial. Abri. Comecei a ler, depois reli e ainda assim não estava acreditando.
“ Não venha mais para o escritório com esse vestido!”
Qual o problema com meu vestido? Um vestido formal, na altura do joelho um tubinho azul claro, sem decote, não entendi..........
“ De repente o problema não é o vestido, mas quem está dentro dele.”
“ Esse vestido marca demais sua bunda!” — ele me fez rir. Ainda sentia alguma coisa por mim afinal, e eu sabia exatamente como responde-lo....
“ Está falando com quem? Sua contratada ou sua namorada?”
Demorou um pouco mais e a mensagem chegou.
“ Contratada.”
“ Exatamente, e como tal, não pode interferir nas minhas roupas! Experimente isso com sua namorada ! Além disso não creio que tenha tempo para ficar prestando atenção no meu guarda-roupas com sua
rotina apertada!”
Um tanto mais de tempo para responder e nada.
Segui com minhas tarefas por quase quatro horas até que Sabrine me ligou, deveria ir imediatamente até a sala do Senhor Di Piazzi....Começou...
Atravessei o jardim, segui o corredor e Sabrine com uma cara simpaticamente torta indicou a porta dele com a caneta.
— Ele tá bravo.
— Novidade...
— Não, é sério, ele tá mesmo bravo.
Revirei os olhos, duas batidas breves e entrei. Joe estava de costas, olhando para a janela, braços cruzados.
Pela primeira vez reparei bem na sala dele, era espaçosa, havia um lavabo de porta entre aberta, no chão perto da janela um jarro decorativo africano grande, o terno estava pendurado num cabide perto de um sofá de couro preto de dois lugares.
— Trouxe os anexos.
— Deixa aí em cima da mesa. — para quem estava bravo, falou normalmente e nada de me olhar.
Silêncio......
Me aproximei um pouco mais, o suficiente para sentir seu perfume amadeirado.
— Fiz as correções.
Ainda silêncio.... Suspirou pesado, se virando para me encarar, os braços ainda cruzados, a camisa com as mangas dobradas um tanto.
— Não tinha tanta coisa assim, eu...
— Você tá saindo com o David ? — puta merda, a voz dele era baixa e controlada.
— Você tem namorada. — afirmei e ele desviou o olhar para minha mão, depois negou com a cabeça.
Silêncio mais uma vez.....
Meu peito já estava doendo com aquela situação, ficarmos nos encarando com o coração martelando no peito, um querer falar sem nada dizer, nem um suspiro pra denunciar, uma gota sequer de um suor como amostra grátis de um nervosismo qualquer. Nada. Estática. Silêncio esmagador. Droga.
Virei-me e sai apressada da sala dele.
Juntei minhas coisas rapidamente e ao desligar o computador mais uma mensagem.
“ É sério, não quero que venha mais com esse vestido, é sexy demais.”
Prendi os lábios nos dentes, meus olhos desfocando as letras por culpa das lágrimas.
Parei dois minutos pra pensar...Talvez devesse deixa-lo saber de uma vez por todas o que a palhaçada dele
em Penedo resultou na minha vida...Enviei-lhe em resposta, o link de uma música da Laura Pausini, acho que ouvi-la em italiano o faria entender exatamente como estava me sentindo.

Na Ausência de Ti

Como uma árvore desnuda estou eu sem você
Minhas raízes vão secar
Abandonada assim
Me faz falta que você esteja aqui
Não há uma coisa que não te traga a mim
Nesta casa, na escuridão
Cai a neve e será
Mais triste o inverno ao chegar o Natal
E você me faz falta, meu amor, como quando busco a Deus no vazio
Na sua ausência
Eu queria assim, te dizer que...
Você me faz falta, meu amor
A dor é forte como um desafio
Na sua ausencia eu não saberei viver
Porque de você tua alma permanecerá
E sua voz voltará a soar
Fecho os olhos e aqui
Em meus braços volto a te sentir
E volto a nos ver
Um no outro, um só coração
Em cada lágrima você vai estar
Não vou poder te esquecer nunca mais
E você me faz falta, meu amor, cada dia morro um pouco e sinto frio
Quero ir junto com você
Poder assim te dizer que...
Você me faz falta, meu amor
A dor é forte como um desafio
Na sua ausência eu não queria viver
Você me falta, meu amor
Como quando procuro a Deus no vazio
Preciso de você
Te ter junto de mim, porque....
Você me faz falta, meu amor. Tanto, tanto que eu queria ir com você
Na sua ausencia eu não quero viver
Desde que você não está aqui
Não quero nem poder viver
Vivo na ausência
Na sua ausência.....

 Não esperei por respostas, fui embora.............

.......continua.........

OI GALERA ...DESCULPEM MAS NESSE FINAL DE SEMANA REALMENTE NÃO DEU PARA POSTAR ..SINTO MUITO POR ISSO ......AGRADEÇO AOS COMENTÁRIOS ...FICO MUITO FELIZ QUANDO COMENTEM ..E QUE FICAM ANCIOSOS PARA OS PRÓXIMOS CAPITULOS .....QUE QUEREM MAIS ....AHH ...MUITO OBRIGADA MESMO ..A TODOS ...
BOM ..PRA RECOMPENSAR VOCÊS ...EU VOU FAZER UM ACORDO .....SE ATÉ DE NOITE TIVER PELO MENOS 10 COMENTÁRIOS .....EU POSTO MAIS UM ....
OH ...UM SEGREDINHO ....O PRÓXIMO CAPITULO VAI ESTAR MUITO " QUENTE " ...
ENTÃO CONTO COM VOCÊS ......BEIJOSS MEUS AMORES ...


14 comentários:

  1. Ahhhhhh \°/ posta mais um hoje pleaseeee

    ResponderExcluir
  2. Ahh preciso de mais... por favor!!!

    ResponderExcluir
  3. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHH PERFEITO

    ResponderExcluir
  4. PELO AMOR DE DEUS, POSTA LOGO.... POSTA MAIS HJ ><

    ResponderExcluir
  5. POR FAVOR POSTA O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL

    ResponderExcluir
  6. Morri por que você não postoou no fds. Quero mais :))

    ResponderExcluir
  7. OMG posta logo
    morrendo aqui :s
    By: Carol

    ResponderExcluir
  8. Amoreeee posta logooooo!! Cruzeiro e Atletico 0x0 ontem :((( posta posta

    ResponderExcluir
  9. Posta logooooooooo!!! Super ansiosa!
    Bia

    ResponderExcluir
  10. Estou aqui sem palavras...esta perfeito...posta mais please. Ainda hoje

    ResponderExcluir
  11. Posta logo ja tens mais de dez Comentarios....posta ansiosa pelo Hot

    ResponderExcluir